Potiguar Débora Seabra é homenageada na Assembleia Legislativa do RJ

Débora é a primeira educadora do Brasil com Síndrome de Down

Em uma sessão solene marcada pela inclusão social, a educadora Débora Araújo Seabra de Moura recebeu, nessa segunda-feira (21), a Medalha Tiradentes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), maior honraria da Casa. A história de Débora foi notícia depois que ela se tornou a primeira educadora do Brasil com Síndrome de Down. Este ano, ela voltou a ocupar as páginas dos jornais depois de sofrer comentários preconceituosos em redes sociais feitos pela desembargadora Marília Castro Neves Vieira.

“Recebo essa medalha com muito carinho e divido com todas as pessoas com Síndrome de Down do Brasil. Temos muito trabalho pela frente para que a inclusão seja com i maiúsculo”, disse ao receber a honraria solicitada pelo deputado Jânio Mendes (PDT) . “Estou aqui pelo direito de estudar, namorar, dar opiniões. Pelo direito de ser cidadão”, completou a educadora que se mostrou ansiosa para apresentar a Medalha aos alunos e à equipe com quem trabalha.

A cerimônia contou com a participação de pesquisadores, gestores públicos e pais de pessoas com deficiência. O deputado Jânio Mendes destacou a importância desses atores contra as desigualdades. “Eles estão na luta para a construção de uma sociedade melhor e inclusiva, que repudia toda e qualquer forma de preconceito e abre janelas para o desenvolvimento”, declarou Mendes.

Após ser alvo de ofensas na internet, a professora virou o jogo e viu viralizar a resposta dada à sua agressora. “Eu ensino muita coisa para as crianças. A principal é que elas sejam educadas, tenham respeito pelas outras”, dizia o bilhete escrito à mão. Débora atua há mais de 10 anos na área da educação, é autora do livro “Débora Conta Histórias” (cuja contracapa é assinada pelo escritor João Ubaldo Ribeiro) e realiza palestras no Brasil e no mundo sobre o combate ao preconceito em sala de aula. Depois da repercussão do caso, a desembargadora publicou um novo texto, desta vez pedindo desculpas para Débora e também por ter compartilhado fake news sobre a vereadora Marielle Franco, assassinada em março.

Depoimentos

A mãe da homenageada, Margarida Seabra, foi uma das pessoas que participaram da cerimônia. Além de falar sobre a filha, ela deu um recado aos pais das pessoas com deficiência. “Não desistam nunca da inclusão de seus filhos. As coisas podem não ser como aquela tão sonhada tranquilidade, mas nós vamos conseguir. Com luta, amor e teimosia”, disse.

Fernanda Honorato, a primeira repórter com Síndrome de Down do mundo, também veio prestigiar a entrega da medalha à Débora, “grande amiga e parceira que amo de paixão”. “Você, com sua garra, é um grande exemplo para todos nós”, disse à homenageada. “Estamos aqui para ensinar esse povo a não ter preconceitos”, completou sob fortes aplausos da plateia.

 

PORTAL NO AR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s