ONG cobra restauração de duas das principais bibliotecas do RN

Após seis anos fechada, a Biblioteca Câmara Cascudo (BCC), considerada a “biblioteca mãe” do Rio Grande do Norte, teve a conclusão da obra de reestruturação adiada mais uma vez. O último prazo de reabertura dado pela Fundação José Augusto (FJA) seria no fim de abril, mas até o momento a obra orçada em R$ 1,6 milhões ainda não foi entregue. O acervo de mais de 100 mil livros está armazenado na Cidade da Criança.

Outra importante biblioteca potiguar que está em condições precárias é a Rômulo Wanderley, em Parnamirim, que foi deslocada para uma sala do Teatro Municipal e funciona sem internet, refrigeração ou qualquer tipo de automação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s